Reunião em Breves define ações do GT do Manejo Florestal Comunitário do Marajó | IFT
Bem vindo: contato@ift.org.br | (91) 3202-8300

Notícias

Reunião em Breves define ações do GT do Manejo Florestal Comunitário do Marajó

Instituições reunidas em Breves, região do Marajó, no Pará, no último dia 14/05, definiram ações prioritárias do Grupo de Trabalho do Manejo Florestal Comunitário do Marajó (GT MFC do Marajó) no âmbito do projeto Florestas Comunitárias, desenvolvido pelo Instituto Floresta Tropical (IFT), em parceria com o Fundo Amazônia. O grupo alinhou as agendas das três Reservas Extrativistas (Resex) – Mapuá, Arióca Pruanã e Terra-Grande Pracuúba – com a agenda institucional das entidades participantes do grupo.

A realização da reunião no território faz parte do compromisso do grupo em desenvolver um trabalho que esteja alinhado com os anseios das populações que residem no Marajó e para isso conta com a participação de representantes das comunidades, movimentos sociais e empreendimentos comunitários. O presidente da Cooperativa do Aramã e do Mapuá (Cooama), Janari Brito Gonçalves, esteve no encontro e compartilhou o atual contexto da organização e reafirmou a parceria para realização do projeto liderado pelo IFT. “Esperamos muito tempo por uma alternativa, agora que ela chegou precisamos estar organizados. O GT é um importante espaço para conhecer melhor o trabalho das instituições e como elas podem nos ajudar”, disse Janari.

Mudanças

A Resex Mapuá conta agora com um novo gestor. Luiz Carlos Serafim do Nascimento assume o cargo em uma recente onda de mudanças estabelecidas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A então gestora de Mapuá, Nayane Menezes, assume a gestão da Resex Arióca Pruanã, cujo então gestor, Patrick Rabelo, assumiu a chefia da Resex Mãe Grande Curuçá, na região Nordeste paraense. O ICMBio é uma das instituições fundadoras do GT MFC do Marajó e, além de ser o órgão licenciador das atividades de manejo florestal, é um dos principais articuladores das atividades de fomento à produção agroextrativistas em territórios coletivos federais.

Novos Integrantes

Quem chega para somar esforços no GT é a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Representantes do órgão estiveram na reunião, apresentaram o trabalho realizado na região e apontaram as ações que podem ser realizadas em conjunto com o GT, apontando o interesse de participar do grupo. A Embrapa é uma instituição pública de pesquisa vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, e tem como objetivo o desenvolvimento de tecnologias, conhecimentos e informações técnico-científicas voltadas para a agricultura e a pecuária brasileira. A formalização da entrada da empresa no GT está em andamento.

Participaram da reunião representantes do IFT, ICMBio, Cooama, Embrapa, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-Pa) e Instituto Federal do Pará (IFPA-Campus Breves).

Agenda

  1. Sensibilização para o Manejo Florestal na Resex Mapuá

Quando? 26 e 27 de maio

O que é? Reunião para alinhar expectativas referentes ao uso do território coletivo para manejo florestal comunitário.

  1. Sensibilização para o Manejo Florestal na Resex Terra-Grande Pracuúba

Quando? 29 de maio

O que é? Reunião para alinhar estratégias e definir agenda de ações do projeto Florestas Comunitárias na Resex.

  1. Reunião com a Coordenação de Produção e Uso Sustentável (Coprod/Disat) do ICMBio

Quando? 06 de junho

O que é? Encontro entre instituições, movimentos sociais e empreendimentos comunitários, com a Coordenação de Produção e Uso Sustentável do ICMBio, em Belém, na sede do IFT, para esclarecimentos acerca do licenciamento da atividade madeireira e do subproduto do manejo de açaizais, palmito, em Unidades de Conservação e apresentação do projeto Florestas Comunitárias.

  1. Planejamento das ações de prospecção de áreas de manejo e curso de GPS na Resex Arióca Pruanã

Quando? 13 a 16 de junho

O que é? O grupo de manejadores da Resex Arióca Pruanã estarão reunidos para planejar as ações de levantamento das áreas com potencial para manejo florestal, que envolve inventário florestal amostral e mapeamento das áreas. Na ocasião será realizado um curso para uso e manuseio de GPS.

  1. Curso de Gestão de Conflitos

Quando? 25, 26, 27 e 28 de junho

O que é? Curso promovido pelo IFT e ICMbio no âmbito do Projeto Florestas Comunitárias, para representantes de comunidades das três Unidades de Conservação e instituições que compõem o GT MFC do Marajó a fim de fortalecer as capacidades técnicas de mediação de negociações e conflitos.

Deixar comentário