Banner-Programa-de-maneejo-florestal

que é o Observatório Florestal?

O Observatório Florestal é uma iniciativa do Instituto Floresta Tropical (IFT), em parceria com o Fundo Vale, desenvolvido pelo Programa de Manejo Florestal Comunitário e Familiar do IFT no âmbito do Projeto de Apoio ao Desenvolvimento do Manejo Florestal Comunitário e Familiar em florestas públicas da Amazônia brasileira.

No formato de blog, o Observatório Florestal é uma plataforma on-line para produção de conhecimento, divulgação e disseminação de textos, áudios e vídeos sobre as boas práticas de manejo florestal comunitário e familiar na Amazônia. O espaço é, sobretudo, uma ferramenta de registro dos avanços do Programa de Manejo Floresto Comunitário e Familiar nos territórios de atuação do IFT. Com esta ferramenta, o IFT espera disseminar as atividades e os resultados das ações no âmbito do manejo florestal realizado por pequenos produtores florestais e comunidades tradicionais da Amazônia.

Os conteúdos publicados, em geral, são produzidos pela equipe que desenvolve o Observatório Florestal. Contudo, por ser uma plataforma colaborativa, o Observatório poderá ser alimentado por pessoas capacitadas por meio de fóruns de discussão, intercâmbios e oficinas preparatórias com agentes do desenvolvimento sustentável, ou ainda, receber contribuições de cientistas, acadêmicos, profissionais da área e estudantes. O produto encaminhado para publicação será avaliado por um conselho editorial e o parecer enviado ao proponente.

Gostaria de publicar um artigo? Enviar release sobre algum evento que envolve o tema do Observatório Florestal?

CLIQUE AQUI

Programa de Manejo Florestal Comunitário e Familiar

as2

Para cumprir a missão institucional – promover a adoção de boas práticas de manejo florestal, contribuindo para a conservação dos recursos naturais e a melhoria da qualidade de vida da população -, o IFT se dedica a alguns Programas, entre eles o Programa de Manejo Florestal Comunitário e Familiar, que se propõe em apoiar e assessorar produtores florestais de pequena escala em comunidades tradicionais em suas escolhas produtivas relacionadas direta ou indiretamente ao uso e à conservação de florestas. Para isso, o IFT oferece diversas ações exclusivas voltadas ao fomento do manejo florestal comunitário e familiar, que possam resultar na adoção do uso múltiplo da floresta por produtores de pequena escala e comunidades, como: modelos demonstrativos; competências técnicas; estudos técnicos e pesquisa; estrutura da cadeia de valor de produtos florestais; diagnósticos e prospecção de territórios e capacitação de multiplicadores nas comunidades.

 

Projeto de Apoio ao Desenvolvimento do Manejo Florestal Comunitário e Familiar em florestas públicas da Amazônia brasileira

O projeto visa mitigar alguns dos problemas estruturais do setor florestal amazônico ao desenvolver, aprimorar e disseminar modelos de uso dos recursos florestais por famílias e comunidades rurais da região e incentivar ações de fortalecimento da agricultura familiar, em uma lógica integrada do uso econômico da floresta e segurança alimentar. Pretendemos reunir conhecimentos empíricos e as necessidades dos beneficiários do projeto com os aprendizados técnicos, operacionais e científicos construídos pelo IFT ao longo de 20 anos de experiência desenvolvendo o programa de capacitação e treinamento em manejo florestal, e das experiências e lições aprendidas de projetos mais recentes. A partir dos modelos que serão desenvolvidos, aprimorados e disseminados por outros atores do setor florestal, em diferentes regiões e florestas comunitárias da Amazônia, o IFT se propõe a promover o aumento do número de famílias e comunidades rurais que usam os recursos florestais para geração de benefícios sociais e econômicos, além de promover escala em termos de área florestal manejada sob modelos de bom manejo florestal. Com isso, almejamos gerar opções de diversificação das atividades produtivas florestais e também agrícolas por famílias e coletividades com a premissa do desenvolvimento local integrado e sustentável. Floresta

 

Contexto

Após quatro décadas de desenvolvimento rural desordenado, iniciado com a construção das primeiras estradas oficiais nas décadas de 1960 e 70, é possível constatar que houve pouco sucesso na conversão do capital natural amazônico em desenvolvimento sustentável. No início da década de 2010, havia 15% da área original de florestas da Amazônia Legal desmatada, que agregou pouco de maneira geral à frágil situação socioeconômica da região. Um dos setores econômicos rurais que merece destaque nesta situação e na perenização das condições de ineficiência do uso dos recursos naturais amazônicos é o setor florestal. Em cinco décadas de desenvolvimento, a indústria madeireira regional, largamente incentivada pelo mercado de construção civil brasileiro, desenvolveu um padrão fortemente baseado na degradação de florestas para sua sobrevivência, nascendo uma atividade extensiva, migratória e não planejada. Mas é na segunda metade da década de 2000 que o governo brasileiro buscou mudar esse cenário com o estabelecimento das bases para o manejo florestal e para a utilização aprimorada das florestas diante da política de concessões de florestas públicas e de um novo pacote de incentivos públicos ao manejo florestal comunitário e familiar. Desde então, novas perspectivas surgiram para o uso sustentável e para a conservação de florestas aliadas ao desenvolvimento econômico e social, além do surgimento de bases legais e confiáveis para o estabelecimento de mecanismos para a remuneração por mercados voluntários de serviços ambientais providos por estas florestas, destacando seu papel no câmbio climático.

 

Objetivos do projeto

Desenvolver, aprimorar e disseminar modelos de uso dos recursos florestais e promover ações de incentivo à agricultura familiar, como alternativa produtiva legal e sustentável, de forma a gerar benefícios socioeconômicos e ambientais para famílias e comunidades rurais residentes em florestas públicas da Amazônia brasileira.

1. Desenvolver e aprimorar modelos de manejo florestal de uso múltiplo;

2. Promover a formação de competências técnicas para manejo florestal;

3. Desenvolver cadeia de valor de produtos florestais madeireiros e não madeireiras;

4. Prospecção de campo para avaliação do potencial para o desenvolvimento do MFCF em assentamentos rurais e UCs de Uso Sustentável;

5. Produzir e disseminar boas  práticas de manejo florestal desenvolvidas, aprimoradas e reveladas pelo projeto;

6. Conduzir ações de fortalecimento e de integração da governança local.

 

Regiões-Foco

Os modelos de manejo florestal serão desenvolvidos e aprimorados nas Reservas Extrativistas Ituxi (Lábrea, Amazonas), Mapuá (Ilha de Marajó, Pará) e Verde para Sempre (Porto de Moz, Pará). Com o intuito de disseminar tais modelos, serão prospectadas florestas comunitárias vizinhas às áreas diretamente beneficiadas pelo projeto, de forma a gerar informações estratégicas ao poder público e sociedade para o fomento ao manejo florestal nessas regiões. Pretendemos também prospectar o potencial para o MFCF em florestas públicas comunitárias do estado do Amapá, em uma lógica de integração territorial entre três estados amazônicos: Amapá, Amazonas e Pará.

 Mapa_Atuação_do_IFT-(1)