Bem vindo: contato@ift.org.br | (91) 3202-8300

Notícias

No Encontro Chico Mendes 30 Anos, IFT participa de painel sobre gênero e cadeias de valor da floresta

Com informações da Agência Acre

Nos dias 15, 16 e 17 de dezembro, mais de 500 pessoas estiveram reunidas no “Encontro Chico Mendes 30 Anos: Uma memória a honrar. Um legado a defender”, promovido pelo Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS) na cidade natal do líder sindicalista, Xapuri (AC).

A atividade histórica resultou na criação da Carta Xapuri – manifesto construído coletivamente para reafirmar o compromisso com a defesa da Amazônia, das populações que nela vivem e impulsionar o pacto de gerações entre as lideranças do ontem, hoje e do amanhã.

As ideias revolucionárias do humanista e ambientalista acreano Chico Mendes são a base das políticas públicas de desenvolvimento sustentável no mundo. O movimento que ele liderou na década de 1980 resultou na criação das Reservas Extrativistas no Brasil, entre outras conquistas ambientais.

O Instituto Floresta Tropical (IFT) participou das atividades representado pela pesquisadora associada e consultora Ana Luiza Violato Espada. A engenheira florestal, pesquisadora e doutoranda, compôs a mesa “Mulheres e Desenvolvimento Sustentável: Contribuição das mulheres nas cadeias de valor dos projetos apoiados pelo Fundo Amazônia”, realizada no dia 16/12.

Debate sobre gênero no Encontro Chico Mendes de Anos.

Em sua fala, Ana Luiza destacou: “embora tenhamos (mulheres) conquistado mais espaço, é no meio rural onde mais podemos refletir sobre as desigualdades de gênero, pois elas ficam muito evidentes nas relações familiares e comunitárias. Por exemplo, o manejo madeireiro foi, por muitos anos, visto como uma atividade masculina, sendo altamente machista, tanto entre produtores florestais, como profissionais da área, como da engenheira florestal”.

A pesquisadora reiterou que o cenário está mudando, mas ainda é preciso garantir que as mulheres tenham seus espaços estabelecidos e sejam reconhecidas como importantes sujeitos, qualificados, nas estratégias de desenvolvimento sustentável. “Como contrapartida aos projetos desenvolvidos em parceria com a Fundação Banco do Brasil e Fundo Amazônia, as comunidades e seus parceiros precisaram se empenhar para estimular o envolvimento das mulheres na tomada de decisão referentes às melhorias das cadeias de valor. Mais do que isso, as comunidades e seus parceiros precisaram rever seus conceitos e atitudes para reconhecer o papel da mulher na conservação da floresta e bem-estar da família e comunidade”, argumentou.

Participaram da mesa, também, Genecilda Lima Maia, do projeto Reflorestamento. Econômico Consorciado Adensado (RECA), Ana Luiza Melgaço Ramalho, da Comissão Pró-Índio do Acre (CPI-Acre), Aline Olivia Paglioco Nava, do Instituto Ouro Verde, e Lucinéia Machado da Silva, da Cooperativa dos Agricultores do Vale do Amanhacer (Coopavam).

Para acessar a Carta Xapuri e visualizar galeria de imagens do evento é só ir no link: http://www.agencia.ac.gov.br/carta-xapuri-honra-as-memorias-e-legado-de-chico-mendes/

Fotos: Gleilson Miranda / Notícias do Acre

Deixar comentário